segunda-feira, 5 de setembro de 2011

O POUCO COM DEUS VALE MUITO


Certa vez, uma viúva ao profeta Eliseu
foi, chorando, dizer: - "Meu marido morreu.
Tu bem sabes que ele era obediente ao Senhor
consagrado ao Serviço, audaz trabalhador,
em toda e qualquer parte, ao sol, ao vento, à chuva,
era o amparo do órfão e o arrimo da viúva,
da criança era um pai, das mães um filho amigo
aconselhava o bem, prevenia o perigo;
e pelo seu viver pacífico e ordeiro
de todos era o guia, o mestre e o conselheiro.
Se acaso alguém caía, em meio à tentação,
para erguê-lo, sereno, ele estendia a mão.
Sorria com o feliz, chorava com o inditoso
e para o fraco e o pobre ele era generoso.
Porém, Deus o levou; e neste mundo avaro
com dois filhos fiquei jogada ao desamparo.
Por ele querer sempre a todos ajudar
só dívidas deixou, sem meios de as pagar;
E os credores, agora, injustos, maus e ignaros
vieram para levar meus filhos como escravos.
Mas, sem eles, senhor, como é que eu vou viver?
Tem piedade de nós e vem nos socorrer!"

Comoveu-se o profeta; e, pra provar-lhe a fé,
perguntou-lhe, ajudando-a a se firmar de pé:
- "Que te posso eu fazer? Que tens em tua casa?"
- "Tua serva só tem uma botija rasa
de azeite, nada mais!" (Disse ela humildemente).
Do profeta esperando a solução urgente.

E ele fala, ao notar-lhe a fé, sem fantasias:
- "Anda! E aos vizinhos pede as vasilhas vazias!
Não poucas! E em teu lar com teus filhos, em suma,
com o azeite da botija enche-as, uma por uma!"

A viúva, agradecida, e cheia de esperança,
a tão bendito afã apressada se lança.
Fez como o homem de Deus houvera lhe ordenado
e quando o último vaso encheu e o pôs de lado
o azeite da botija, instantâneo, parou...

Aleluia! Foi Deus que o milagre operou!
Foi ele que através do seu profeta santo
resolveu seu problema e estancou o seu pranto!
E a viúva entendeu, feliz como ninguém
que com Deus, vale muito o pouco que se tem.
Aleluia! O Senhor não se esquece do pobre,
pois sua santa mão de dádivas o cobre.
Ele dá sua ajuda e amparo ao desvalido,
consola o triste e aflito, atende ao seu pedido
na justa ocasião, no momento propício,
sem deles exigir o menor sacrifício.
Ele não fecha o ouvido a quem necessitado,
lhe pede a proteção e a bênção do cuidado!
Se alguém algo lhe pede e não obtém resposta
é porque seu pedido injusto a Deus desgosta.
Ele dá o que for direito e necessário
não pra deleite humano e gasto perdulário;
mas para que cada alma, isenta de discórdia,
exalte com amor sua misericórdia.

E a viúva voltou a falar com o profeta,
tendo de gratidão e amor a alma repleta:
- "Senhor eu procedi conforme o teu mandado.
Agora, o que farei do azeite envasilhado?"

- "Vai logo, e vende-o bem! (Ordena o homem de Deus)
Tua dívidas paga! E tu com os filhos teus
vivei do que restar! Mas testemunho dai
do poder salvador do vosso Deus e Pai!"

Aleluia ao Senhor! Que nos sirva a lição
de que o pouco com Deus vale mais que um milhão!
Com Ele um galho só transformar-se em floresta
e a alma que se arrepende enfeita o céu de festa -
num presépio em Belém, um Natal foi prenúncio de glória
e um mártir na cruz deu novo rumo à História.
De um túmulo vazio a salvação dimana
e a sagração da crença honra a pessoa humana.
Entre nobre e plebeu, entre tribo e nação
o Evangelho do amor nunca faz distinção.
A mulher, a criança, o servo e o estrangeiro
tem tratamento justo e igual no mundo inteiro.
Quer no campo ou no lar, quer na pena ou no malho,
a humanidade exalta o valor do trabalho.

- "Aleluia ao Senhor!" Ergamos nosso brados
e não ficamos sós e nem abandonados!
Abramos a nossa alma à luz celestial
pois o pouco com Deus vale muito, afinal!
.
.
.
.
Autor: Mário Barreto França
.....................................................................
...................................................
..............................
VEJA TAMBÉM
ImageChef Custom Images

Nenhum comentário:

Postar um comentário